Como diria o coroné, tô certo, ou tô errado?

Como diria o coroné, tô certo, ou tô errado?

Menos de uma semana se passou e as bonecas e comadres da blogosfera já estão em polvorosa, dando chiliquinhos e postando defesas e justificativas em seus blogs e tuíeteres e orkuts. O motivo da frescurada dessa semana foi uma declaração do José Saramago ao jornal Clarín. Entre outras coisas, Saramago disse, em relação aos blogues, que “está se escrevendo mais, porém pior”. E o escritor completa: “A prática do blog levou muitas pessoas que antes pouco ou nada escreviam a escrever. Pena que muitas delas pensem que não vale a pena se preocupar com a qualidade do que se escreve”. E ele fala que as pessoas utilizam blogues para escrever coisas rápidas e sem a linguagem correta, e diz ainda que tem o mesmo cuidado com um texto em seu blogue que tem com uma página de um romance.

Aí já viu, foi um tititi danado na blogosfera. Todo mundo reclamou, chiou, deu piti, enfim, as orelhas do Saramago devem estar queimando. E eu sei que a verdade dói, mas ele está 150% certo.  MUITOS dos blogs, pra não dizer a esmagadora maioria, se preocupa pouquíssimo com a qualidade do que escrevem. Relevância então, nem vou tocar no assunto. A tal democratização que a popularização dos blogues criou teve suas desvantagens também, e essa foi uma delas. A falta de qualidade e relevância de 90% do conteúdo da internet hoje em dia. E excluo aqui os blogues pessoais, estilo diário. Estou falando dos blogues que as pessoas escrevem para os outros lerem. Se você escreve você quer que alguém leia. NINGUÉM no mundo escreve algo pra ninguém ler. Até escreve, mas não publica em um blogue.

As pessoas estão escrevendo mais e pior por um motivo muito simples: qualquer um acha que pode escrever. Eu não jogo pelada toda semana porque não sei jogar futebol. Eu não pego um violão na loja e fico fazendo barulho porque não sei tocar. Eu não posto uma música cantada por mim no myspace porque não sei cantar. Então porque qualquer um acha que sabe escrever? Não é elitismo, antes que as bonecas blogosfeirísticas se assanhem, mas se não sabe escrever, tenta aprender, começa aos poucos. Não faz um blog  e sai divulgando por aí se você não tem um bom conteúdo. Não é só porque é fácil de fazer que todo mundo TEM que fazer. e nesse bolo estão muitos blogues “profissionais” também. E antes que alguém diga que “se fulano tem tanta visita deve ser porque o conteúdo é bom”, se lembre que o autor brasileiro mais vendido no exterior é o Paulo Coelho, que o Vampeta foi campeão mundial e que uma das bandas brasileiras atuais que faz mais sucesso lá fora é a banda Calypso. Números altos nem sempre são garantia de qualidade.

Eu também cuido de cada post como se fosse para ser publicado em um livro. O grande problema da internet é que um número relativamente alto de visitas dá a falsa impressão de que o que foi escrito tem relevância e qualidade. Não nos esqueçamos que QUALQUER blogue tem audiência, mesmo que baixa, seja sobre o assunto que for. Por que ao invés de se indignar e ficar enchendo a porra do meu caso choramingando porque o Saramago falou isso, os blogueiros que se sentiram ofendidos não param pra pensar se seus blogues são tão bons assim? Se são tão relevantes assim? Do mesmo jeito que há livros, revista e jornais ruins, há blogues ruins. Só que muito mais, porque fazer um blogue é de graça. Maldita democracia.