Umas das poucas e mais marcantes memórias que eu tenho da minha infância/adolescência é de quando eu vi o David Copperfield atravessando a muralha da China. Passei semanas com aquilo na cabeça, e, como ainda não existissem o youtube nem o google, depois de meses eu viria a descobrir o truque: através de um jogo de espelho, iluminação e projeções, David nos dera a impressão de atravessar a muralha.

Naquele momento a tecnologia fez sentido pra mim! Era pra isso que ela existia! Computadores, internet, telefone celular, Sexy Hot Channel etc não passam de maneiras de facilitar (ou não) coisas que já fazíamos antes, como trabalhar, falar com as pessoas, escrever e sonhar no dia em que trabalharíamos como entregadores de pizza, e ao chegarmos ao local da entrega seríamos recebidos por duas gêmeas gostosas seminuas que nos diram: “acabamos de perceber que não temos dinheiro. Será que poderíamos lhe pagar de outra maneira”, e uma lamberia o próprio lábio inferior, enquanto a segunda daria um tapa caprichado na bunda da primeira. Nenhuma novidade. Mas atravessar a muralha da China!, aquilo sim era avanço tecnológico! Aquilo sim me mostrava pra que servia a tecnologia, afinal!

E depois da muralha da China vieram coisas como fazer sumir um trem, escapar de uma caixa transparente na frente das pessoas ou debaixo d’água; voar entre prédios etc. Mas não foi só com o avanco técnico propriamente dito que a tecnologia ajudou os mágicos. A credibilidade de tais fatos também foi aumentada de uns te pos pra cá. Afinal de contas, se fazem um computador do tamanho de um punho fechado, se pela internet gente em continentes diferentes se fala melhor do que se falavam pela TELERJ alguns anos atrás, se o homem foi pra marte só pra ver se tinha água lá, enfim, se hoje em dia acreditamos em raios laser, em clones e no Lula, porque duvidaríamos que alguém pode atravessar a muralha da China ou escapar de correntes diante dos nossos olhos? A tecnologia nos tornou crédulos. Crédulos, preguiçosos e cada vez mais respeitosos com relação à nobre profissão de entregador de pizza…