Há um ano eu começava um namoro que tinha tudo pra não dar certo: dez anos de diferença de idade, problemas com amigos e uns setenta quilômetros de distancia entre nós dois. Apesar disso, das quatro namoradas que eu já tive, contando a bailarina, só namorei por mais de um ano uma vez. Nenhuma delas era dez anos mais nova, nem morava tão longe, nem eu tinha problemas com os amigos dela. E mesmo assim, só um durou mais de um ano. No caso dos que não duraram o problema foi algo muito mais sério e pior de se contornar do que os já citados: eu mesmo.

E por incrível que pareça, apesar de tudo isso citado ali em cima, o motivo que torna nosso relacionamento mais difícil continua sendo o mesmo: o idiota aqui. É muito mais fácil pra uma mulher agüentar a distância, um namorado que não se dá com seus amigos e dez anos mais velho do que um sujeito ranzinza, mal-humorado, sem o menor auto-controle, impaciente, ciumento, possessivo e paranóico. Aposto que nenhuma das minhas leitoras vai discordar disso.

Então por que ela insiste? Boa pergunta. E sabem o que é mais curioso? Ela acredita tanto no fato de que eu vou melhorar que eu fico até sem saber o que dizer. E ela se empenha tanto nisso que parece que ela sabe alguma coisa que eu não sei. Mas o pior é que eu achava que eu não ia conseguir mudar nunca. Até pouco tempo atrás eu pensava assim. Mas saca criança que joga melhor por que a mãe ta na arquibancada com uma faixa com o nome dela? Pois é. Eu me sinto tão mal por não conseguir mudar que eu tenho tentado como nunca tentei antes.

Tudo isso foi só pra agradecer à pessoa que mais teve, tem, e espero que ainda tenha por muito tempo, paciência comigo. E com o que eu sou e o que eu não sou. E sem sombra de dúvida a única pessoa que acha que eu posso mudar. Eu não sei se consigo, me desculpa. Mas sem você eu tenho certeza de que não consigo. Sem a sua ajuda eu sei que não consigo. Eu tenho certeza de que é muito mais difícil pra você lidar com isso do que pra mim lidar com o que eu já falei e com o que eu não preciso falar.

Por isso tudo, não tenham a menor dúvida de quem se esforçou mais ao longo desse um ano pra que isso desse certo. Eu preferia aturar quinhentos quilômetros de distância e uns quarenta anos de diferença do que ter que namorar alguém como eu. Obrigado por tudo, bailarina. Won’t let you down.

 

“Oh! Darling – The Beatles

 

Oh, darling.

Please believe me.

I’ll never do you no harm.

Believe me when I tell you,

I’ll never do you no harm.

Oh, darling.

If you leave me,

I’ll never make it alone.

Believe me when I beg you,

Don’t ever leave me alone.

When you told me

You didn’t need me anymore,

Well, you know, I nearly

Broke down and cried.

When you told me

You didn’t need me anymore,

Well, you know, I nearly

Broke down and died.

Oh, darling.

…”

Anúncios