Você alguma vez já falou pra sua namorada/noiva/esposa/amante/escrava sexual que quer ficar com ela pra sempre? Ou ele, mundo maluco… Provavelmente já. Mas você já parou pra pensar na magnitude disso? Já parou pra pensar que ficar juntos pra sempre não compreende uma vida de sexo selvagem a noite toda e passeios no campo durante o dia como você imagina? Já parou pra pensar que ficar pra sempre não é, nem de longe, somente prolongar o namoro? Enfim, já parou pra pensar que um dia sua camisa do Fluminense autografada pelo Gérson vai sair da máquina de lavar manchada por uma echarpe rosa ou pode ser queimada com ferro de passar em um momento de distração em uma crise de TPM? Não. Ta na hora de pensar, amigão.

            As noites de sexo no início farão inveja ao Long Dong Silver. Depois de um tempo, não farão inveja nem a uma noviça. Do jeito que a coisa anda, é capaz de você ficar com inveja dela… A rotina, o trabalho, a vida a dois, vários fatores podem contribuir pra isso. Por falar em TPM, se a da sua namorada faz jus à lenda e a transforma em uma mistura de Jason, Rambo e uma cerca de arame eletrificado, já parou pra pensar em dormir/acordar/almoçar/jantar/ver-jogo-na-TV com essa, digamos, sensível companhia? E onde você vai botar seus bonecos de filme e desenho animado que ela acha fofo, mas na casa “dela”, vai virar um bando de brinquedo idiota?

            E a mãe dela? Hoje em dia a convivência é esporádica, mas e quando for pra sempre? Visitas constantes e um vínculo eterno. Pense nisso, camarada. E os amigos idiotas dela? E aquele babaca que encontra com você e fala “olha, você é um cara de sorte! Essa aqui tinha um monte dando em cima…”, e você só pensa se ele fez um curso por correspondência de humor de salão com Carlos Alberto de Nóbrega? Imagina um almoço de domingo com a sogra, esse amigo babaca, ela de TPMe seus bonecos escondidos debaixo da cama? Depois o Discovery fica fazendo série em dez capítulos pra saber como nascem os serial killers…

            E frases como “você não era assim quando a gente namorava”, “eu sempre soube que você não ia mudar” ou “amor, adivinha quem vem passar o fim de semana com a gente?”, e você fica torcendo pra estar errado e ela ter convidado o maníaco do parque ou o Michael Jackson prum programa família… Seu ar desleixado que ela adora vai virar relaxamento e você acabou de ganhar um inimigo número um pro seu videogame. Nada de dormir tarde no computador vendo vídeo de luta porque a luz incomoda ela, vale-tudo na TV de madrugada nem pensar, porque ela tem pesadelo e o adesivo do Flusão no carro vai ser trocado por um “bebê a bordo”.

            Mas por que diabos eu falei isso tudo? Porque eu quero que ninguém mais se case, ou seja feliz? Não quero que ninguém fique junto com ninguém pra sempre? Não, exatamente o contrário. Porque quero que vocês, camaradas, assim como eu, saibam disso tudo aí em cima, e muito mais, e mesmo assim, ainda queiram ficar com ela pra sempre. Porque mesmo com sogra, amigo babaca, videogame quebrado, TPM e camisa do Flu manchada de roxo – mesmo com isso tudo – ir dormir todo dia com aquele sorriso lindo do seu lado e acordar pro resto da vida com ela aninhada no seu peito, ah!, camarada, por isso eu agüento qualquer coisa. Mas é melhor mandar a camisa do Flu lavar na casa da minha avó. Só por precaução… 

 

Anúncios