Acompanhem o diálogo a seguir:

 

– Fala, cara, tudo bom? (ex-chefe pelo MSN)

– Tudo, e vocês aí? (eu, pressentindo que lá vem coisa…)

– Tudo ótimo. Recebeu nosso email sobre o curso?

– Recebi sim, boa sorte lá.

– Ué, não vai fazer? Pensei logo em você.

– Não, nem vou. Não é muito a minha área não.

– Como não? Ganhar dinheiro não é a sua área? Saber apresentar suas idéias não é a sua área?

– Ganhar dinheiro e saber apresentar minhas idéias são coisas muito diferentes de um Curso de Gestão de Projetos e Noções Básicas de Empreendedorismo com Aulas Práticas…

– E como você pretende vender suas idéias e ganhar dinheiro sem saber de empreendedorismo e gestão de projetos?

– Mike (fictício), eu sou escritor e redator. Eu escrevo. As pessoas me pagam, e eu escrevo. Não saio com um anunciozinho debaixo do braço nem um textinho no bolso vendendo por aí que nem repentista.

– E você pretende ser empregado o resto da vida?

– Não sei. Talvez não. Eu sou feliz fazendo o que eu faço, se pintar uma oportunidade de abrir um negócio, ótimo, senão, não vou morrer por isso.

– Por isso que vai morrer escritor.

– Deus te ouça.

– Não tem ambição.

– Tenho, de conseguir viver fazendo o que eu gosto, escrever. E não largar uma coisa que eu gosto e sei fazer pra abrir uma locadora em Inhaúma.

– Se você acha, vai continuar redator pro resto da vida.

– Espero. E que eu continue redator pro resto da vida conseguindo viver bem com isso. E você? Descobriu agora com trinta anos que precisa disso pra viver?

– Não, sempre soube, mas agora vou estudar mais isso.

_ Hhmm, sei. Quer dizer que até ontem você era um escravo do sistema de mente tacanha e sem ambição que nem eu, e agora você é o próximo Bill Gates por causa desse curso? Caramba… Quando você ficar rico me contrata.

– Eu não. Vou contratar gente com ambição, gente que não se contente em ser empregado e trabalhar a vida toda e…

– Ah ta, gente que não saiba fazer nada da vida nem tem talento pra porra nenhuma e sonhe em abrir uma franquia do “Salsichão Praieiro” em São Gonçalo? Ou gente que só trabalhe pra você enquanto não junta dinheiro pra comprar dez mil reais em produtos Herbalife e “ser seu próprio patrão” e virar gerente ou coordenador de marketing multinível?

– Tá, e se um dia você quiser escrever um livro? Ou um filme? Como você vai apresentar isso?

– Simples: manda o original pras editoras e manda o roteiro pras produtoras. Ouvi dizer que é assim que se faz…

– E você acha que sem um projeto alguém vai te publicar?

– Se o material for bom, sim. Ninguém vai publicar um livro de merda por causa do laço dourado na embalagem.

– O projeto pode ser primordial nesse processo… Tem autor que só é publicado por causa do projeto.

– É, tenho que admitir. Não tem como explicar uns autores que têm por aí vendendo milhões de livros de merda psudo-religiosa e auto-ajuda. Só pode ser o projeto mesmo…

– Caralho, não dá pra conversar com gente assim.

– Pois é, desculpa te contaminar com a minha falta de ambição e minha idéia simplista e pequeno-burguesa de simplesmente ganhar dinheiro fazendo o que eu gosto e sei fazer.

– Daqui há uns anos a gente vai se encontrar e vamos ver quem ta certo.

– Tá. Quando você for na Oprah manda um abraço pra mim.

Mike parece estar offline.

 

            Então você, amigo, escravo do capitalismo e dos grilhões imperialistas, que teve o azar de nascer com vocação para alguma coisa, redima-se e abra um bar na garagem da casa da sua avó. Você, pode de espírito que vive de escrever, desenhar, pintar, cantar, tocar algum instrumento ou de alguma outra atividade artística, arrependa-se enquanto é tempo e abrace a salvação do Empreendedorismo e da Gestão de Projetos. Você não precisa ter um projeto em mente, claro. Só saber gerir um. Abandone seu talento, venda seu carro e seu Playsation 3 e viva o resto da vida sendo infeliz vendendo Produtos de Beleza ou usando broches de “perca peso agora e engorde minha conta bancária. Pergunte-me como”. É o preço que se paga pelo empreendedorismo vazio de prateleira de auto-ajuda. Seja um empreendedor medíocre, mas não se sobressaia na sua área de atuação sendo contratado de alguém. Afinal, quem não prefere um prêmio de Empreendedor do Ano da Cidade de Iguaba Grande do que um leãozinho de ouro em Cannes? Não tem nem o que pensar…

 

Anúncios