Vi um texto com esse assunto em um site maluco, e resolvi chupar a idéia do cara e falar disso também. Já parou pra pensar no seu enterro? Não nos detalhes técnicos, claro, mas no geral? Será que ia ter tanta gente quanto você acha? Será que ia ter tanta getne chorando quanto você deseja e espera que tenha? Será? Será que aquela suas amigas do peito não deixariam de comparecer pra não perder a hora no salão, ou que seus amigos da faculdade iam pensar que “nem éramos tão próximos”, enquanto vocês os tinha como amigos?

Será que as suas ex vão aparecer ou vão pensar que não tem motivos pra ir, afinal, vocês nem são mais tão próximos? Será que uma mensagem de *luto* no e-mail da empresa vai bastar pra substituir a ausência do pessoal do escritório na sua despedida? Será que o jornaleiro, o padeiro e a menina que entrega seu lanche vão sentir sua falta nos dias seguintes?

Será que ia ter muita gente que deveria se espernear de chorar pensando “sacanagem… mas, acontece…”? Será que a primeira coisa que alguns amigos fariam ia ser lamentar coisas emprestadas com você que agora se perderiam até passar o luto e pedir de volta a alguém? Quem te garante que ia haver a comoção geral que você imagina que teria? Quem te garante que iam cantar e falar bem de você na sua hora derradeira?

Aliás, quem te garante que aquele cara que não gostava de você não vai aparecer? Ele pode te surpreender. Aliás, será que não será ele, seu desafeto, a falar bem de você, apesar das desavenças? E que quem você mais queria que falasse em o quanta falta você faria vai ficar quieto, sem jeito de não ter o que dizer? Será que sua popularidade é tanta quanto você pensava, e que farão fila ante o seu caixão pro adeus final? Aliás, será que haverá gente o suficiente para carregar o seu caixão? Pense nisso…

Anúncios