Oquêi, você me pegou no pulo. Não tenho o que dizer, batom na cueca, boca na botija. Não vou negar. Chega de mentira. É isso, paciência. O que você á sabia, agora vai ouvir da minha boca: eu sou um canalha. É, canalha. Quer que soletre? CA-NA-LHA. Desculpa se eu não sou como seus amigos, que não mentem, nunca traíram, não enganam ninguém, são românticos o tempo todo, nunca passam dos limites e são poços de sensibilidade. Nem como os namorados das suas amigas, que não falam besteira na frente das pessoas, nem palavrão nem olham pras namoradas como se fossem tirar a roupa delas ali mesmo, na ante sala do dentista.

Desculpa se as vezes eu olho pra você e não consigo enxergar as roupas, ou se de vez em quando, quando brigamos, eu nem rpesto atenção por to olhando pro seu decote sensacional, e quando você caba de falar, minhas mãos sobem que nem mão de criança pra pegar o gatinho do colo da vovó, como se você nem tivesse falado nada. Desculpa se admito que, na primeira vez que ficamos, foi só por que você é linda, ou muito gostosa, mesmo que depois esse motivo tenha se tornado apenas um comvenente complemento. Não tenho visão de raios-x como seus amigos, que dizem que não ficam pela beleza nem da primeira vez.

Desculpa se falo que seus amigos babacas são babacas, e que meu sonho é chutar seu cachorro maldito, e não fico dando sorrisinhos amaerlos pra eles. Desculpa se, quando falo que to com saudade, falo que sinto muita falta do seu corpo também, e faço aquele gesto clássico com as mãos abertas na frente do peito viradas pro alto, sinalizando do que exatamente eu estou falando. Não me arrependo por falar que quero ver o jogo, não o especial Leonardo Di Caprio na TV a cabo, ou que preferia ir no paintball do que na exposição de orquídeas que você quer ia há meses.

Como você pôde ver, não sou perfeito, ao contrário de todos os outros homens que você conhece, e que todas as mulheres que você conhece namoram ou conhecem também. Sou assim: sinto falta da sua bunda, não atendo ninguém na hora do jogo e sempre escrevo alguma coisa bem apelativa quando você briga comigo, só pra baixar sua guarda e eu poder continuar olhando pros seus peitos. Mas como disse o sábio capitão Jack Sparrow, “sou um homem desonesto. E veja, você pode sempre confiar que um homem desonesto será desonesto. É dos homens honestos que você deve se precaver, porque nunca se sabe quando eles farão algo realmente estúpido.”

Anúncios